Somos todos como um mosquito

Mosquito

“Moisés disse ao Senhor: Perdoa teu servo, Senhor. Mas eu nunca fui eloqüente, nem no passado, nem depois que falaste a teu servo. Nunca tive facilidade para falar” – Êxodo 4:10.

Um provérbio africano nos diz, “Se você pensa que é muito pequeno para fazer a diferença, tente passar uma noite em um quarto trancado com um mosquito”.

Quando nos focamos em nós mesmos – nossas culpas, fraquezas e limitações – nós podemos concluir logicamente que somos insignificantes. Por outro lado, olhe para as pessoas que Deus usou para fazerem a diferença no mundo. Por exemplo, quando Deus disse a Moisés que Ele iria usá-lo para libertar Israel, Moisés respondeu, “Perdoa teu servo, Senhor. Mas eu nunca fui eloqüente, nem no passado, nem depois que falaste a teu servo. Nunca tive facilidade para falar” (outra possível tradução: Mas eis que não me crerão, nem ouvirão a minha voz, porque dirão: O SENHOR não te apareceu – Ex 4:10). Mas Deus lembrou a Moisés que, como Criador, ele era mais do que capaz de ajudá-lo.

Moral da História: Nossas limitações não são obtáculos para Deus. Pelo contrário, Deus geralmente escolhe usar as coisas mais bobas e fracas para realizar sua missão. (Ver 1Co 1:25). Ele usou David, que era o mais novo de sua família, para conquistar os filisteus e se tornar o grande rei de Israel. Ele usou Pedro, que era instável e infiel, para se tornar o apóstolo de liderança na Igreja Primitiva. Deus escolhe as pessoas e circunstâncias tão simples, fracas e comuns, de modo que sabemos que Deus sozinho é Aquele que muda as nossas vidas e o mundo.

"Porque a loucura de Deus é mais sábia que a sabedoria humana, e a fraqueza de Deus é mais forte que a força do homem." I Coríntios 1:25

Tradução do Boletim Informativo Eletrônico Zondervan by Pablo Henrique

Inspiração

Romanos 1