Atos 5 | Ser cristão

sercristaoo

O texto de Atos 05 traz uma revelação preciosa sobre os tempos em que a igreja do Senhor tem vivido. Assim como nos primórdios da igreja havia uma separação entre religiosos e avivalistas, a sociedade contemporânea vive essa divisão.

O evangélico e o nome de Jesus nunca esteve tão difundido. A religião evangélica é uma das que mais crescem no Brasil. É muito comum os adesivos de comunidades evangélicas, o Ichthus (principal símbolo cristão) e outros logotipos adesivados nos veículos que rodam pelas ruas. Levantar a bandeira da religião evangélica não é mais um dilema, em alguns casos é até um status. Entretanto, há um espírito de religiosidade tentando matar a fé cristã e transformar o relacionamento genuíno com a trindade santa em opção religiosa, como tantas outras opções que o homem tem disponível na sociedade.
Na história de Atos 5, um casal chamado Ananias e Safira mentiram ao Espírito Santo fingindo ofertarem à missão dos apóstolos 100% de uma propriedade que possuíam. A intenção no coração deles era aparecer diante dos homens, como se tivessem abrindo mão de todas as suas posses pela missão do evangelho. Ananias e Safira tiveram a intenção errada no seu coração e morreram espiritualmente. No mesmo texto, saduceus invejosos se levantaram contra Pedro e os demais para matá-los por causa da pregação de salvação por meio do nome de Jesus. Esses religiosos saduceus INVEJARAM aos apóstolos, tiveram ciúmes das obras deles, porque não conseguiam viver no poder do Espírito Santo! Mas enquanto uma parte religiosa se levantava contra a verdade de cristo e do pequeno cristo (cristãos), os apóstolos rompiam no poder do Espírito Santo, na operação de curas e grandes milagres.
Vivemos tempos assim. Enquanto uma parcela da igreja está preocupada com a bandeira da congregação evangélica que congrega ou com a aparência diante dos homens, a outra parte se levanta como uma igreja viva, que resplandece a glória de Deus e age na força do seu poder. Essa igreja tem sido perseguida por aqueles que se dizem cristãos, mas que estão presos nas leis e não conseguem ter um relacionamento afetivo e efetivo com o Pai, na revelação do filho e no mover do Espírito Santo.
É chegado o tempo de escolher que tipo de cristãos seremos. Se como Ananias, Safira e os saduceus ou como Pedro, Paulo e os demais apóstolos, que suportaram perseguição, mas pelo amor do nome de Jesus não abriram mão da verdade de Deus.

Meditação by Emília Jardim

Inspiração

Romanos 1