Fellowship | Impureza Sexual

anel

A manhã do dia 27/02 foi de muitas emoções no Acampamento Fellowship. Ministrados pela Apóstola Cláudia Borges, ouvimos um capítulo do livro “Revolução sexual”, A Parábola do Anel. Relembre um pouquinho dessa ministração:

A história é uma alegoria ou uma parábola. Jonny é o filho de todos os pais e Maria a filha de todas as mães. E o anel o símbolo da sua virgindade e da batalha real.
A pureza sexual é uma joia que você carrega por toda a sua vida.
A virgindade é um tesouro escondido no cofre forte da sua vida, protegida pelo capacete de suas virtudes, valores e princípios.

E como qualquer fortuna, sempre existe uma luta real para mantê- la nas mãos de quem deve possui-la. Esse tesouro é valorizado de acordo com a luta travada do campo de batalha até a suíte da lua de mel. Quanto maior for a batalha, maior será o significado da pureza quando finalmente se deitar com seu/ sua amado. Por isso, Deus nos deu um impulso sexual antes mesmo de podermos pratica-lo.

O costume matrimonial nos Estados Unidos (e creio no Brasil também) tem suas raízes nas tradições judaicas. Ter madrinhas e padrinhos são um exemplo disso. Nas tradições judaicas, a festa durava 7 dias. Um quarto matrimonial era levantado no meio da festividade, e logo após os votos da cerimônia, o casal entrava no quarto para consumar sua aliança. Os recém-casados faziam sexo pela primeira vez , e então o noivo tirava o lençol da cama e o pendurava na parede do quarto para que todos os convidados vissem, exibindo assim o sangue do hímen rompido de sua noiva (cereja).

Façamos uma pausa para imaginar a cultura, as perguntas das crianças... Só depois daquilo a comemoração começava. O noivo e a noiva ficavam no quarto durante aquela semana, enquanto os convidados comemoravam do lado de fora.Os padrinhos serviam o casal em matrimônio para que eles pudessem regozijar - se sem precisar sair dali.

Mas eu tenho uma notícia pra você, a guerra não acaba na sua noite de núpcias. Por isso, posso me dirigir também aos casados que aqui estão. A estratégia muda, porém a batalha continua à medida que lutamos para manter nossas afeições puras e reservadas para o homem/mulher dos nossos sonhos em meio ao esgoto deste mundo em trevas que tem trocado o amor pela luxuria.

Infelizmente, nós vivemos em uma cultura que não valoriza mais a pureza sexual. O desafio chamado " manter sua virgindade" ou guardar o sexo para o casamento", saiu de moda!!! E aceitar um desafio como esse classifica muitas pessoas como loucas e até mesmo doentes. Outros cresceram em ambientes religiosos e reguladores ouvindo essa história de guardar sua virgindade por anos, mas sem uma boa explicação sobre o motivo. Mas ninguém disse a elas a respeito do troféu que ganhariam no final da batalha: se erguer do combate com sua pureza intacta para que você possa presentear seu amado na sua noite de núpcias.

O verdadeiro amor germina no solo do sacrifício, brota no jardim da rendição, e amadurece em um casamento de servidão. O amor não é amor até que tenha lhe custado algo que você tenha que abdicar!

 MInistração da Apóstola Cláudia Borges, by Emília Jardim

Inspiração

Romanos 1